Pensamentos Revolucionários – Parte 2

Por 8 de dezembro de 2013Comportamento

E no BRASIL o que poderíamos mudar em relação a cada item que o GOVERNO NÃO GOVERNA; POIS O GOVERNO É FORMADO POR PESSOAS. Competentes e ou Incompetentes. Uma espécie de GANGSTERS Da Pesada onde para atuar junto é preciso ter Dinheiro e SANGUE FRIO PARA LIDAR COM COBRAS DIVERSAS. UM CENÁRIO QUASE DE MÁFIA QUE PARA ENTRAR NA MESMA É PRECISO MATAR E OU ROUBAR ALGUÉM.

No BRASIL é fácil morar quando se tem dinheiro; mas quando não. Temos que nos virar para tentar ter um Trabalho descente e digo trabalho para quem quer trabalhar. A maioria quer Emprego; ganhar sem fazer quase nada praticamente e ainda reclamar da situação à todo momento.

No BRASIL em relação a SAÚDE, são poucos os que conseguem ajuda do governo. As barreiras de entradas são tantas para se conseguir SAÚDE que nas diversas filas de esperas onde temos um operacional empresarial interno envolvido; em grande maioria temos a negociação NADA ACONTECE.

As pessoas no BRASIL não foram treinadas para entenderem os diversos operacionais e regras que o GOVERNO gera e muda constantemente.

Para termos direitos temos que exercitar os nossos deveres, mas será que todos o fazem corretamente? Como reclamar quando até mesmo você age errado;

O SUS Sistema Único de Saúde, que ao meu ver, poderia funcionar ao menos no Sábado o dia todo com revezamento de escalas nas equipes; seria ótimo, pois as pessoas que realmente precisam do serviço por diversos motivos, nem sempre conseguem a devida saúde tratada pelos profissionais e colaboradores do mesmo pois as mesmas trabalham de segunda à sexta-feira praticamente.

A lei do operacional interno do SUS muitas vezes é errônea, pois é formada por pessoas que nem sempre entende o que o GOVERNO que lidera os diversos projetos quer exatamente.

Cada ação e orientação prestada para com as pessoas deveriam constar como uma bula para o mais ignorante também entender; onde aquela famosa frase ENTENDEU OU QUER QUE EU ESCREVA E DESENHE. Seria levado ao PÉ da letra. Digo isto porque muitos dos operacionais internos de agendamentos, documentos necessários, endereços e procedimentos que passam para os pacientes só geram stress e conflitos tanto para quem presta a informação como para quem as recebe. FATO É QUE NO BRASIL, VIVEMOS em sua maior parte num país de pessoas ignorantes e não instruídas para lidar com cada situação nova que colocam em suas vidas.

No BRASIL temos pessoas BOAS e pessoas MÁS, assim como em qualquer outro País; porém já que estamos falando das diversas teorias comportamentais das PESSOAS moradoras do País chamado BRASIL, nada como não refletir nestas palavras para que mais e mais pessoas comecem a se interessar pelo que o GOVERNO ANDA FAZENDO EM SEUS TRABALHOS.

Manipular um POVO APAIXONADO POR FUTEBOL é fácil e ou ERA FÁCIL. Será que a População age umas com as outras igual a teoria dos macacos nas jaulas batendo um no outro quando um pegava a banana no alto da jaula e todos tomavam choques e brigavam entre si; até quando todos os macacos da jaula foram trocados e ninguém mais tomava choque; só não sabiam o por que que nenhum deles se atreviam a quererem pegar a banana no alto da jaula.

A população brasileira será que age assim em alguns cenários do seu próprio País?

Isto é outro tema para Trabalho de Curso; quem seria hábil a escrever sobre isto?

E como mudar um GOVERNO COM SUAS DIVERSAS LEIS DAS QUAIS A MAIORIA NÃO FUNCIONA, QUANDO SE TRATA SOBRE MELHORIAS PARA A POPULAÇÃO?

A TV CAMARA Teria um dia, uma audiência igual a um jogo de futebol? Os brasileiros sabem quase tudo sobre a vida dos jogadores de seus times preferidos, suas leis do futebol, suas pontuações, suas brigas e ofensas para torcedores diversos e até pregam: FUTEBOL, RELIGIÃO E POLÍTICA NÃO SE DISCUTEM. SIM, NÃO SE DISCUTEM, POIS A BRIGA É CERTEIRA; MAS ATÉ QUANDO no Brasil, teremos pessoas totalmente analfabetas na política brasileira e nas auditorias próprias dos seus devidos governantes.

A contra informação seria uma metodologia para não sermos vitimas dos pensamentos e ações que geramos nos outros; e ou até as devidas auditorias que criamos em nossos blogs não para com as vidas dos outros e sim para com os acontecimentos em nossas políticas.

Um torcedor de um time que seria O PARTIDO LETRA QUALQUER, conseguiria só depender do seu partido para mudar as leis que não funcionam em seu País chamado BRASIL?

O BRASIL é um País no qual em algumas datas festivas, tipo natal e ano novo, ninguém se preocupa com o que ocorre entre AS PESSOAS GOVERNANTES; MAS muitas delas estão aumentando seus próprios salários; criando empresas fantasmas para desovarem dinheiro da população através de projetos fantasmas, Ong´s fantasmas, pessoas já mortas recebendo benefícios anos e anos, onde o corrupto interno que sempre irá ver uma brecha na lei e ou na pessoa e ou pessoas pertencentes a devida GANG XYZ, não importa o nome, participam das ações. ISTO E MUITAS OUTRAS ROBALHEIRAS NO BRASIL é muito comum, e virou rotina.

Quando alguém tenta quebrar este ciclo, corre o risco de ser eliminado como queima de arquivo; ai ninguém sabe, ai ninguém viu.

No BRASIL a Lei do levar vantagem em tudo com relação às diversas negociações que fazemos com as pessoas dia a dia, seria bem melhor quando as mesmas deixassem de formalizarem negócios de boca.

No BRASIL não é fácil lidar com pessoas e negociações quando não existe ética na negociação; não sabemos a índole e caráter de todos à todo momento e instante. Mas temos câmeras de segurança, gravadores de voz portáteis, testemunhas, contratos por escrito, enfim o ouvir, falar, escrever, gesticular sinais TUDO TUDO é um fator de negociação.

Quer aprender a lidar com pessoas especialmente no BRASIL; comece a gravar tudo o que achar que deve em relação aos atendimentos prestados por gerentes de banco, atendentes do governo em seus diversos setores, seus aprendizados como professores, enfim tudo um dia volta e quando temos gravado provas; as pessoas pensam duas vezes e ou até nem pensam direito apenas lhe tratam com respeito e orientação ao imaginar o que pode ir para a imprensa BLOG.

onosam

Sobre onosam