Eleições: Procuradoria de SP pede verificação de “falha grave” em urnas eletrônicas no Brasil

Por 27 de outubro de 2014Urnas Eletrônicas no Brasil

Uma falha em urnas eletrônicas usadas nas eleições no Brasil foi alvo de um procedimento por parte da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC) de São Paulo. O documento, encaminhado ao procurador regional eleitoral, André Carvalho Ramos, pede que os problemas já verificados por pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB), em 2012, sejam verificados para as eleições deste ano.

Em 2012, o grupo de especialistas do Centro de Informática  da UnB, coordenado peloprofessor Diego Aranha, do Departamento de Ciência da Computação, conseguiram passar pela segurança da urna eletrônica durante uma série de testes realizados. Os votos são armazenados na urna eletrônica e embaralhados aleatoriamente; porém, durante os testes, realizados atendendo a chamada pública do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os pesquisadores conseguiram colocar em ordem os 950 registros realizados.Com base nos resultados, foi possível detectar a fragilidade da proteção ao sigilo do voto e à integridade dos resultados. “Os partidos recebem o arquivo com a votação embaralhada, o que é feito pelo software instalado nas urnas eletrônicas. Com a reordenação dos votos, é possível, sabendo os horários que os eleitores foram a determinada seção eleitoral, descobrir em quem eles votaram, sendo certo que, para isso, basta que um dos fiscais anote tais horários”, explicou o professor.

O mesmo estudo apontou ainda a possibilidade de alterar a contagem dos votos, apesar de que tais vulnerabilidades não tenham sido testadas por limitações feitas pelo próprio TSE. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), a área de Tecnologia da Informação do TSE deveria corrigir as falhas apresentadas pela equipe da UnB relativas à proteção ao sigilo do voto, mas isso não aconteceu.

Para as eleições deste ano, a preocupação existe em razão da ausência de novos testes públicos como os realizados há dois anos pela UnB, ficando o processo restrito a servidores do TSE.

Fonte: Site do Wilson Monteiro

Anônimo disse…
Não consigo imaginar uma forma de fraudar a urna. Os técnicos da UNB receberam o código fonte do TSE, por isso conseguiram quebrar o sigilo do voto, mas não deveria ter acontecido. Agora, fraudar o resultado, eu acho impossível, uma vez que ao acabar a eleição, a própria urna emite os boletins de urna e, antes mesmo das mídias chegarem aos cartórios eleitorais para transmissão, os candidatos e partidos já sabem quem é o vencedor. Depois disso, pode-se até alterar, mas vai ser descoberto e as urnas ficarão sub judice para recuperar a flsh interna e fazer a recontagem do voto. Como então se altera o resultado? No aguardo.

Anônimo disse…
Os técnicos que realizaram o exame no sistema eleitoral disseram que nele há falhas de segurança infantis. Bom assistir a entrevista que o chefe da equipe, Diego Aranha, deu ao programa do Danilo Gentilli, que está no You Tube. Indignado com a proibição do TSE em se fazer novo teste este ano, Aranha se pôs a criar um App para que cada um possa fotografar o resumo de cada seção eleitoral e enviar pelo programa para uma análise estatística sobre a veracidade do resultado

Anônimo disse…
Quem não acredita deve ler as matérias abaixo:
http://www.folhapolitica.org/2014/08/jornal-da-band-denuncia-fraude-nas.html

http://www.folhapolitica.org/2013/07/hacker-de-19-anos-revela-como-fraudou.html

Anônimo disse…
O primeiro anônimo ai…realmente não leu diversas matérias…ah urna eletrônica não é possível fazer recontagem de votos…

Anônimo disse…
O PAÍS É DOENTE. UNS MINISTROS QUE AJUDAM QUEM OS COLOCOU LÁ. ALGUÉM HÁ DÚVIDAS DE QUE DILMA SERÁ REELEITA? AS PESQUISAS FEITAS PELO IBOPE E OUTROS, SÃO COMPRADAS. OS PARTIDOS TERIAM QUE ENTRAR NA JUSTIÇA PARA PEDIR PARA OS INSTITUTOS PUDESSEM INFORMAR COM ANTECEDÊNCIA O LOCAL, HORA E METODOLOGIA PARA QUE OS MESMOS PUDESSEM ACOMPANHAR, MAS NÃO SEI PORQUE, NÃO FIZERAM E NEM VÃO FAZER. TODOS SÃO FARINHA DO MESMO SACO. UMA CAMBADA DE LADRÕES. BOLSONARO, MEU FILHO, VAMOS COLOCAR O EXÉRCITO NO PODER NOVAMENTE. NINGUÉM AGUENTA MAIS TANTA ROUBALHEIRA. BENER DOS SANTOS

onosam

Sobre onosam